Matar a Lutero

Cuando la Verdad tiene un precio, muy pocos están dispuestos a pagarlo

Mario Escobar publicado pela Thomas Nelson, relata uma parte fundamental da história dos protestantes e da vida do fundador e reformador Martinho Lutero e faz isso com uma carga emotiva que revela o lado humano que sempre será visto com a finalidade histórica.

Geralmente lemos sobre a reforma, com um olhar histórico, cronológico, sucesso… Esta obra de ficção se encarrega de apresentar figurar que orbitavam a vida de Lutero e que arriscaram suas vidas para contribuir com a causa protestante que se converteria em um divisor de águas na divulgação do Evangelho.

Através de simples conversas com personagens secundários da história até debates teológicos vemos que o legado de Lutero está além de seus escritos e conhecimentos, sua fé genuína e franca, que se traduzem na intima relação com Deus. Aqueles que o acompanhavam nesse período foram surpreendidos por essa fé, como Marquez, o mercenário espanhol, cuja relação com Lutero mudava à medida que era exposto as suas genuínas intenções. Homens sensíveis tornaram-se peças chave dessa interessante história

Ficando claro ao largo da história que a intenção de Lutero não era rebelar-se contra as autoridades, era sua genuína intenção era reformar para levar as bases uma resposta clara ao momento vivido pela igreja da época. Primeiro transmitir ao povo o que realmente diziam as escrituras “los primeros cristianos escuchaban las cartas en su idioma, para que sirve una misa incomprensible al común de los mortales?… los primeros cristianos no eran meros observadores, eran participantes de la ceremonia” e estes saberem que não necessitavam de teólogos para compreender a Bíblia, a palavra de Deus).

A pesar de ser uma obra de ficção, ela nos apresenta a história através de uma redação suave e de fácil leitura, respeitando a linguagem da época. Como um diário pessoal relatando os fatos a partir de seu refúgio no castelo Wartburg, onde traduziu o Novo Testamento e o seu regresso a Wittenberg, para continuar pregando o poder da Palavra de Deus.

Finalmente nos entrega uma linha do tempo da vida de Lutero e uma cópia das 95 teses que o monge expôs na Igreja de Wittenberg em 1517.

Em determinado momento alguém lhe contestou “estimado Lutero, o que nos propõem é uma mudança tão radical que nem o homem, nem a sociedade voltarão a ser os mesmos daqui por diante” e ao que parece foi assim que ocorreu…

Thomas Nelson

Barnes & Noble

Um comentário sobre “Matar a Lutero

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s