Cambistas…

“Estando próxima a páscoa dos judeus, Jesus subiu a Jerusalém. E achou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas, e também os cambistas ali sentados; e tendo feito um azorrague de cordas, lançou todos fora do templo, bem como as ovelhas e os bois; e espalhou o dinheiro dos cambistas, e virou-lhes as mesas; e disse aos que vendiam as pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai casa de negócio. Lembraram-se então os seus discípulos de que está escrito: O zelo da tua casa me devorará”. (João 2:13-17)

Nesta passagem do Evangelho segundo João podemos extrair importantes lições.  Na visita ao templo, Jesus expos toda sua indignação diante dos vendilhões, daqueles que faziam negócio no local onde Deus deveria ser cultuado.

O Senhor Jesus expõe sua indignação quando alguém se vale da religiosidade para tirar dela seus lucros. O templo era o lugar que inspirava a religiosidade. Hoje a igreja, no entendimento raso da palavra (prédio), também vem se tornando o lugar de religiosidade para que alguns tirem proveito dela. Aqueles que se dirigem a igreja para cultuar a Deus acabam, muitas vezes, encontrando vendilhões de bênçãos, de milagres, de lencinhos, de rosas, garrafãozinho de água do rio Jordão, redinha da prosperidade, tijolinho, de livros… Enfim encontram vendilhões.

O Senhor Jesus expõe também certo desdém para com o valor que os religiosos davam ao templo. Ele tinha consciência de que “não ficaria pedra sobre pedra”. Enquanto muitos se dirigiam ao prédio, o Senhor Jesus se dirigia ao encontro das pessoas, das multidões, dos doentes, dos leprosos, dos cegos, ao tanque de Betesda, a Naim, a Betânia e ao encontro de todos aqueles que necessitavam de cura, consolo e alivio. Deus vai até aqueles que têm tempo para ouvi-lo.

O Senhor Jesus através de suas ações estava dizendo que era necessário entender a realidade de um novo tempo. Um novo relacionamento com Deus. Uma aproximação mais intima e real. Uma nova aliança. Não uma nova lei, mas um novo relacionamento baseado no Amor e na Graça.

O Senhor Jesus sente-se incomodado por gente que valoriza a aparência, que se importa mais com o que vai lucrar do que com seu relacionamento com o Senhor. A religiosidade falsa e corrompida dos nossos dias está patente quando as pessoas usam a igreja e o nome de Jesus como mais um produto disponível no mercado. Esses que assim o fazem devem arrepender-se o quanto antes, para que não sejam levados a ouvir do Senhor: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”.

O Senhor Jesus deseja habitar em nós, andar conosco, ser o nosso único Deus e nós sermos o seu povo santo. Deus chegou mais perto do seu povo.

O Senhor Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s