Perdoando a nós mesmos

Para mim, esta é a parte mais difícil do perdão. Como cristãos, estamos preparados para oferecer a graça de nosso Senhor ao mundo, mas muitas vezes nós somos miseráveis em oferecê-la a nós mesmos.

Considere o Rei Davi, que adulterou e assassinou o marido para cobrir as suas ofensas. Quando o seu pecado foi exposto, Davi se arrependeu e o Senhor enviou o profeta Natã para dizer: “Seu pecado foi perdoado.” Ainda assim, embora soubesse que tinha sido perdoado, tinha perdido a sua alegria. Ossos Ele orou:

“Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário” (Salmo 51:8-12)

Por que Davi ficou tão chateado? Este homem foi justificado diante do Senhor e teve paz através da promessa do perdão de Deus. No entanto, nossos pecados são apagados no livro de Deus, mas não da nossa consciência. Davi escreveu este salmo, porque ele queria limpar a sua consciência deixar de ser acusado por ela. Davi não conseguia perdoar a si mesmo. Ele carregava a falta de perdão, uma pena dirigida a ele mesmo e isso significa a perda da alegria. A alegria do Senhor vem a nós como fruto de aceitarmos o seu perdão.

A biografia de Hudson Taylor teve grande impacto sobre mim. Ele foi um dos missionários mais eficazes na história, um homem piedoso de oração, que estabeleceu igrejas em todo o vasto interior da China. Mas ele ministrou durante anos, sem alegria. Estava oprimido por suas lutas, agonizando sobre os seus desejos secretos e pensamentos de incredulidade.

Em 1869, Taylor sofreu uma mudança revolucionária. Ele podia ver que Cristo tinha tudo que precisava, mas nem suas lágrimas, nem seu arrependimento podiam trazer as benções sobre ele. Taylor reconheceu que só havia um caminho para a plenitude de Cristo através da fé. Cada promessa que Deus fez ao homem exige fé. Assim, Taylor decidiu reavivar sua fé, infelizmente, esse esforço também foi em vão. Finalmente, na hora mais escura, o Espírito Santo deu-lhe uma revelação: a fé não vem do esforço, mas por descansar nas promessas de Deus. Esse é o segredo para receber todas as bênçãos de Cristo.

Taylor se perdoou dos pecados que Cristo já havia dito que estavam lançados no mar do esquecimento. E porque descansava sobre as promessas de Deus, ele se tornaria um servo alegre, continuamente lançando todos os encargos para o Senhor.

“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (I Pedro 5:7)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s