União Estável x Casamento

Como autenticar um casamento quando ainda não houve casamento?

A Lei da União Estável vem provocando desconforto na liderança cristã, que compreende o casamento válido apenas quando da anuência civil. Algumas denominações estabelecem como regra que um casal só esta legitimamente casado quando a união for precedida de todos os procedimentos legais, processo de habilitação, edital de proclamas, declaração oficial do magistrado quanto ao estado civil dos cônjuges e a posterior emissão da Certidão de Casamento. Este procedimento é atestado pelo casamento realizado nos cartórios de registro civil, ou comumente chamado de “casamento no civil”.

Qualquer outro tipo de união marital estaria, assim, desprovida de legitimidade por parte da Igreja. Este é um dos fatos pelo qual a Lei da União Estável vem provocando desconforto. A Lei da União Estável apresenta uma nova forma de “casamento” e legaliza a convivência duradoura de casais, pública e contínua, objetivando a constituição de família. Assim, para efeito da Lei, a vida marital tem garantias de direitos semelhantes às de um casamento oficial.

O Dr. Aloísio Cristovam dos Santos Junior, afirma que a união estável não se confunde com o casamento, embora seja reconhecida como entidade familiar. O Dr. Aloísio afirma: “o casamento é um contrato solene e a união estável é uma situação de fato a que a lei empresta efeitos jurídicos”. Se os parceiros dessa união desejarem o status de casados, poderão pleitear sua conversão em casamento, mediante pedido a autoridade judicial e estarão sujeitos aos mesmos procedimentos legais a que estão sujeitos todos os nubentes.

É bom lembrar que uma pessoa pode estar legalmente casada com alguém e manter uma união estável com outra pessoa, o que demonstra claramente que a união estável não é casamento.

Com relação ao homossexualismo a Igreja não pode interferir, pois não deve ditar regras para a sociedade.
Com relação ao aborto a Igreja não pode interferir, pois não deve ditar regras para a saúde pública.
Com relação à pesquisa com células tronco, obtido através de embriões a Igreja não deve interferir, pois trata-se de assunto científico e não da determinação do início da vida.
Com relação à união estável a sociedade civil se acha no direito de ditar regras para a Igreja, pois a Igreja deve confirmar essa união como casamento.

Qual a lógica desse comportamento?
Quando interessa a Sociedade Civil o homossexualismo, a união estável, aborto, pedofilia etc a Igreja deve aceitar e se calar.
Quando interessa a Igreja a preservação da família, da vida, da saúde, casamento etc a Sociedade Civil não aceita alegando que a Igreja não tem autoridade para ditar regra moral para a sociedade.

Por que será que a Sociedade Civil, não se incomoda com as restrições impostas pelo islamismo, judaísmo, budismo, hinduísmo ou outro orientalismo qualquer? Ao contrário até: por que será que as imposições das outras crenças devem ser acatadas como variantes culturais, a desafiar a nossa inteligência e tolerância? Por que será que a Igreja é alvo de tanto interesse, e todos acham que têm algo a dizer sobre suas interdições? A resposta é óbvia: porque ela, de muitas maneiras, é a criadora do Ocidente. Assim, todos se sentem mais ou menos no direito de dizer o que a Igreja “deve” fazer. O curioso é que costumam dizer o que ela “deve” fazer para justamente deixar de ser Igreja.

A Igreja que tem na Bíblia Sagrada, a regra de conduta e fé, defende a vida e a verdade. Além das já aludidas condenações ao aborto e à eutanásia, há a defesa clara dos valores da família. Não. A Igreja não vai abrir mão de nenhum dos seus postulados morais porque eles não são valores instrumentais, eles estão baseados na regra de conduta e fé que é a Bíblia Sagrada.

O que a Sociedade Civil tem por fundamento de conduta? ou Quais os fundamentos de conduta moral da Sociedade Civil? Ela funciona ao sabor do vento? e quando lhe interessa gera leis impositivas? e quando não rechaça qualquer alternativa que considera conservadora?

Vale lembrar que as orientações e regras emanadas da Igreja são destinadas ao povo de Deus. O apostolo Paulo, na carta aos romanos no capítulo 12 verso 2, emite a seguinte orientação a Igreja: “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. A Igreja deve buscar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus e não deve se conformar em simplesmente agradar aos homens.

Será por isso que a Sociedade Civil se incomoda tanto com as determinações e atitudes da Igreja?

wla_5.jpg Pr. Wlademir

About these ads

36 comentários sobre “União Estável x Casamento

  1. Olá Pastor!
    tenhu uma dúvida. Sou da Igreja Presbiteriana de Macaé. meu noivo está em processo de separação judicial, queremos fazer uma união estável. Mas a igreja a qual faço parte não abençoa a união estável. Nós vamos fazer a união estável poruqe o divócio dele vai demorar muito pra sair! Quero uma opinião do senhor. O senhor abençoaria uma união estável, como se fosse um casamento?! No meu caso eh claro!

    um abraço

    • Kamyla
      “É bom lembrar que uma pessoa pode estar legalmente casada com alguém e manter uma união estável com outra pessoa, o que demonstra claramente que a união estável não é casamento”.
      Você leu o artigo e portanto ali fica claro que a Igreja Cristã, independente de denominação (Presbiteriana, Católica, Metodista, Pentecostal etc), não emprestará sua regra de doutrina e fé, a Palavra de Deus, para abençoar uma união que está em desacordo com a Palavra de Deus, ou a Igreja segue a Palavra de Deus ou ela segue a vontade da sociedade civil.
      No seu caso ou em qualquer outro caso idêntico ao seu, a base para estabelecer o critério a ser adotado é a Palavra de Deus, expressa na Bíblia Sagrada.
      Paz seja convosco.
      Pr. Wlademir

  2. Olá Pr. Wlademir,
    Venho aqui pedir sua ajuda para me exclarecer numa situação.
    Sou separada e tenho 43 anos e moro faz 4 anos com um homem de 72 anos também separado. Ele tem 2 filhas já adulta.Eu,as filhas e a ex esposa e também o atual marido dela nos entendemos muito bem,mas nunca falamos da situação financeira em relação a minha pessoa nem mesmo o meu companheiro fala sobre esse assunto e como eu o amo muito não fico perguntando como será o amanhã,mas sabemos bem que pela lei da natureza ele pode morrer antes de mim, aí está a questão, como ficarei nesta situação? Tenho algum direito? Ele é militar aposentado, tenho direito a pensão dele caso ele faleça antes de mim? Não quero que nada disso aconteça mas, fico com medo de depois eu ter que sair sem nada e não ter nem onde morar. O que posso fazer? Me oriente por favor!!!
    Obrigada e fica com Deus.

    • Cara Nilda

      Quanto às questões jurídicas pouco posso opinar, se você tem direito ou não, se recebe ou não e isso é o que pouco importa.
      O artigo que você leu fala sobre casamento que é muito diferente de união estável. Você mesmo chama a pessoa de “companheiro” e não de marido ou esposo.
      A única recomendação é que você regularize sua situação, ou seja, casando-se tudo será resolvido, espiritual e materialmente, não há outra opinião ou ajuda a lhe fornecer a não ser recomendar o CASAMENTO.
      Paz seja convosco
      Pr. Wlademir

  3. Caro Pastor,

    Atualmente, minha noiva recebe pensão do pai (já falecido), porém, se ela se casar, perderá a pensão. Ela tem tentado me convencer a nos unirmos pelo processo de União Estável, a fim de evitar a perda da pensão, pois caso fiquemos desempregados, ficaríamos ao menos com esta fonte de renda (pensão). Tenho relutado em aceitar, pois não quero desagradar a Deus, além disto, procuro sempre fazer as coisas dentro da legalidade. Minha niva diz que no futuro nós poderemos regularizar a situação, mas isto não tem me agradado. Meu maior objetivo é agradar à Deus. Esta situação tem me incomodado muito, pois não gostaria de desagradar à Deus. Minha dúvida é a seguinte: Um casal que vive em União Estável comete pecado? Como devo agir nesta situação?

    Desde já muito obrigado.

    • Caro Anderson, PAZ de CRISTO

      Como o texto esclarece “união estável não é casamento”, portanto a situação proposta não atende ao preceito de matromônio segundo o cristianismo.
      Se cremos em Deus, porque ter medo de situação futura (a fim de evitar a perda da pensão), a Palavra de Deus está repleta de passagens garantindo que o Senhor Proverá nossas necessidades.
      Podemos providenciar milhares de desculpas para justificar nossas falhas e pecados, mas com certeza nenhuma delas nos justificará diante de Deus.
      Um fraterno abraço do irmão em Cristo.

      • Pr
        A instituição do casamento civil é contituída pela lei do homem… nesta caso, acho válido pensar e considerar que o maior valor e validade do casamento está no JURAMENTO QUE SE FAZ DIANTE DE DEUS E SEU MINISTRO (Mateus 23:17-22 e 19:6) como eram os primeiros cristãos… o Regime do Casamento Civil é válido tanto como o Registro da União Estável, desde que não se dê por comcubinato ou adultério! As leis dos homens são tão corruptíveis como eles próprios, como se vê, já existe a DISSOLUÇÂO do casamento aprovado pelo regime civil que o criou… a lei de Deus e o juramento do “até que a morte os separe” pouco importa para o regime civil… portanto, dicordo dessa posição irredutível que privaria a jovem noiva e seu noivo Anderson a se casarem pelo regime de união estável. É possível elaborar um contrato que esteja totalmente enquadrado às leis de Deus e de acordo com a Constituição Federal sem que a mesma tenha que abrir mão da herança de sua pai (a pensão). O que, a meu ver, é a fiel prova da POVISÃO de DEUS… Não há nenhum texto na bília que desbone esse regime de casamento, ou que exija o registro civil para que a Igreja de Cristo consolide uma união entre solteiros e participantes da mesma fé em Jesus.

        Pense bem a respeito!

        Veja o texto abaixo, por favor:

        “Casamento: sua instituição

        O casamento, base fundamental da formação da família, foi sempre, entre todos os povos, considerado instituição de suma importância.

        Pelo valor e extensão de seus efeitos e de suas relações jurídicas e morais na vida social, o casamento consta em capítulo especial na legislação civil de todas as nações cultas.

        O casamento formaliza o regime interno da mais antiga das associações que é a família, necessário e indispensável componente do organismo social.

        Nos primórdios da nossa civilização, a autoridade religiosa era a única competente para marcar as formalidades do casamento, assistir a sua celebração e marcar a sua validade.

        Sendo um dos sacramentos, a escola católica procurou sempre regulá-lo e subtraí-lo à ação do poder temporal. Por outro lado, havia os que desprezavam a religião e nutriam forte expectativa que o casamento se tornasse uma instituição notadamente secular (não ligado exclusivamente à religião), um contrato puramente civil, não admitindo quaisquer formalidades religiosas.

        O nosso Direito Civil reconhecia as três formas de casamento, prevalecendo o primeiro sistema que “atribui à religião competência para regular as condições e a forma do casamento e para julgar da validade do ato”, tais como:

        o casamento católico, celebrado conforme o Concílio Tridentino e a Constituição do Arcebispado da Bahia;

        o casamento misto, isto é, entre católico e acatólico, contraído segundo as formalidades do Direito Canônico;

        o casamento acatólico ou entre as pessoas que professassem seitas dissidentes, celebrado de harmonia com as prescrições das religiões respectivas.
        Com brilhantismo discorre Oscar de Macedo Soares na sua obra Casamento Civil, pela Garnier, do Rio de Janeiro, em 1895: “Tendo o Brasil uma religião privilegiada e garantida pela lei fundamental, resultava desse inconveniente que os casamentos não contraídos de acordo com os preceitos da religião oficial, se não eram considerados verdadeiros concubinatos, não gozavam pelo menos do prestígio e confiança que inspiravam os católicos. País novo, dotado de elementos naturais de prosperidade extraordinários, possuindo um território extenso com população espalhada por toda parte, necessitando de atrair a imigração européia para a colonização e povoamento, contando já em seu seio grande número de estrangeiros que professavam a religião diferente da do Estado, tornava-se necessária uma medida geral que igualasse, em todos os seus efeitos morais e jurídicos, os casamentos acatólicos aos católicos, que estabelecesse, enfim, o casamento civil obrigatório para todos, deixando-lhes também a liberdade de cultos.”

        E os nossos homens de Estado não se descuidaram da questão. De longa data atos normativos os mais variados foram trazidos à luz do direito com o propósito de secularizar o casamento. Finalmente, a 24 de janeiro de 1890, pelo marechal Deodoro da Fonseca, chefe do Governo Provisório da República dos Estados Unidos do Brasil, foi promulgado o Decreto nº 181 instituindo o casamento civil.” (Fonte:www.cartoriomassote.com)

      • Cara Paula, a paz do Senhor Jesus Cristo

        Muito interessante sua argumentação e pesquisa, porém o fato “União Estável” não aparece em sua pesquisa.
        Em momento algum tentamos descaracterizar o “casamento religioso” e nem tão pouco o “casamento civil”, o assunto que nos levou ao post foi a instituição da lei da “União Estável”, a qual a qualquer tempo poderá ser entendida como a união homem/homem, mulher/mulher, homem/homem/mulher, mulher/homem/mulher e assim por diante, quem sabe até homem/criança, mulher/criança ou sabe-se lá mais o que possa aparecer nos próximos tempos, pois todos poderão apresentar um período de estabilidade nesses relacionamentos.
        O que o cristianismo deve preservar e assim o faz é a CASAMENTO, instituído pelo Senhor conforme sua Palavra:
        Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea.
        Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher,
        E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.
        Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
        (Marcos 10:6-9)

        Pela sua argumentação, aparentemente, você defende tanto o casamento civil como o casamento religioso, nos moldes estabelecidos pela Palavra de Deus e nesse aspecto concordamos.
        Um fraterno abraço
        Pr. Wlademir Pinto da Silva.

  4. ola pastor! um homem e uma mulher que vivem em uniao estavel sob o mesmo teto,vindo uma delas a se converter,e desejar se batizar,poderar receber o sacrasmento.
    considere que o conjuge nao crente se nega a casar.
    gostaria de saber se neste caso há base biblica para se batizar.
    obrigado.

    • Renildo, Paz de Cristo

      Observando o seu texto “vindo uma delas a se converter”, conversão significa mudar de direção, se está vivendo uma vida de pecados e desiste dela passando a viver uma vida em santificação, afastada do pecado, assim nada impede seu batismo. Batismo é a demonstração pública da mudança de vida “morrer, ser sepultado e nascer para uma nova vida”. Batismo por arrependimento, arrepender-se do pecado e se converter para uma nova vida.
      Havendo conversão, deve haver mudança de vida, não havendo mudança não houve conversão.

  5. Amada Samira

    Inicialmente devemos esclarecer uma série de equívocos em seu comentário.

    Primeiramente não estou julgando ninguém, nem o faria, pois não sou juiz de quem quer que seja.

    Não estou também, arbitrando sobre a legislação brasileira, pois não sou advogado e nem tão pouco jurista.

    Sim sou pastor e como tal estou tratando da Palavra de Deus e por essa ótica que exponho o assunto.

    Samira, sua condição de pessoa que vive uma união estável já ficou clara, como também é claro o seu incomodo com essa união sem amparo espiritual.
    Caso você vá a uma Igreja, será bem vinda e amada por todos, porém o seu pecado não será admitido, como não é, nem por Deus e nem pelos membros do Corpo de Cristo. O Senhor Jesus de instruções claras sobre amar o pecador, mas aborrecer o pecado.

    Pela Palavra de Deus, a união entre pessoas do mesmo sexo é perante Deus uma abominação (leia a Bíblia) e como tal será tratada por Deus. O pecador, como eu e você, por a Bíblia também diz” que todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus”. Para nos reconciliar com Deus, o seu filho Jesus, se entregou na cruz, verteu sangue inocente, para que nós tivéssemos vida, o perdão de todos os pecados, libertação do pecado e salvação.

    Você já deve ter ouvido a frase “venha para Jesus como você está”, sim é real o Senhor Jesus não rejeita ninguém ele recebe a todos de braços abertos e reconhecendo o perdão, amor, consolação, misericórdia contidos em Jesus, nenhum pecador se manterá no seu pecado, pois o Senhor Jesus lhe concede uma nova oportunidade de vida e uma vida abundante em graça e paz.

    “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” Evangelho de João 3:16-18

    Como você pode ver a Palavra de Deus instrui sobre a salvação e perdão dos pecados.

    Bem Samira, não sou preconceituoso, como você diz, sou apenas um servo do Senhor externando minha preocupação com as almas aflitas e em pecado, longe da salvação por não reconhecerem ao Senhor Jesus Cristo, como unigênito de Deus, que tira nos liberta, nos salva do pecado e nos concede vida eterna.

    Que Deus lhe abençoe ricamente e lhe conceda a oportunidade de conhece-lo como Senhor e Salvador.

    Pr. Wlademir Pinto da Silva

  6. Samira,
    A Paz do Senhor
    Que bom que você já o conhece e anda com ele, mas o mais importante de sua escrita é que você anda com ELE e não se redime de sua situação, muito interessante, uma vez que conhece o Deus de amor verdadeiro.
    Pude perceber também que o atributo de JUIZ você assumiu e agora passa a me julgar de forma radical, isso também a muito interessante, uma vez que conhece o Deus de amor verdadeiro.
    Sua personalidade muda muito rápido, em um momento santa e salva, em outro pecadora, em outro juíza, em outro amiga intima de Jesus e assim vai…
    A mim só me resta orar por mim mesmo. NÃO há outra oração que um ser humano possa fazer a Deus a não ser “tem compaixão de mim, tem misericórdia de mim, tem piedade de mim porque sou pecador”.
    Uma vez que conhece o Deus de amor verdadeiro peça a ele que te de entendimento, arrependimento e tenha compaixão de tí.

  7. A paz tenho 25 anos e minha namorada 13 anos pra 14 queremos casar os pais ja sabem sou cristao ela tambem com q idade ela pode casar com migo mas continuo esperando o tempo do pai porque na biblia nao toqua em idade minima o que vc me dis presisso da resposta descupa os erros graficos

    • Caro Luzardo,
      No Brasil, o casamento é regulamentado pelo Código Civil (Lei 10.406 de 10 de janeiro de 2002) que encontra-se em vigor desde 11 de janeiro de 2003.
      Ele é necessariamente monogâmico, e só pode ser realizado entre um homem e uma mulher. É um contrato bilateral e solene realizado entre um homem e uma mulher com o intuito de constituir família com uma completa comunhão de vida. Em geral o casamento é realizado quando os noivos atingem a maioridade. No caso de menor de idade, com consentimentos dos pais é realizada a emancipação do menor, para que possa se casar.
      A Igreja recomenda a idade mínima de 18 (dezoito) anos.
      Pr. Wlademir

  8. Boa noite pastor, gostaria de uma opniao, sou solteira nunca casei, meu namorado é italiano, e separado, porem a lei do divorcio lá é diferente daqui do Brasil, para ele adquirir o divorcio ainda faltam 2 anos e meio, Ele virá ao Brasil, em setembro, e eu irei para lá depois e ficarei o tempo do visto 3 meses, mas eu gostaria de saber se nesse caso, nós podemos contrair uma uniao estável, e se essa uniao estável nos daria direito a viver como marido e mulher, pois nao foi ele que pediu a separaçao, foi a esposa que adulterou e saiu de casa. e a palavra diz que qdo a mulher sai o homem esta livre, assim como ao contrario. Gostaria de uma resposta dentro da palavra de Deus

  9. Olá Pastor!
    Tenho uma dúvida: meu noivo e eu estamos juntos a 3 anos e meio. Queremos muito nos casar logo e o divorcio dele saiu em fevereiro, portanto ele já pode se casar novamente no civil e no religioso pois o casamento dele foi desfeito por causa de adúlterio da ex esposa.
    Como moramos em cidades distantes gostariamos de adiantar nosso casamento e se formos fazer uma cerimonia na igreja vai demorar um pouco devido a marcar data, preparar cerimonia etc.
    Meu noivo me propôs de casarmos somente no civil e eu me mudar pra nossa casa.
    Mas como mulher sempre sonhei em me casar na igreja e tenho receio que Deus não se agrade com o fato de eu não realizar a cerimonia religiosa. Penso até em pedir um pastor para fazer uma oração abençoando nossa união.
    Mas tenho essa dúvida: será que Deus se desagrada com um casamento sem ter sido realizado a cerimônia religiosa?
    Obrigada

  10. Olá meu nome é ingrid tenho 20 anos sou casada e tenho uma pergunta ao sr.
    por favor me responda preciso saber.

    Meu esposo antes de se casar comigo teve um relacionamneto de 2 anos com uma moça,eles não eram cristãos, desta relação naceu um filho e eles foram morar juntos mas não se casaram legalmente,então depois de uns meses ela aceitou a Jesus, porém a união deles se desfez e meu esposo veio embora pra são paulo onde nos conhecemos depois de cinco anos q ele estava separado, e nos casamos no civil,minha pergunta é

    o Fato de ele ter morado junto com essa moça e de ter um filho,faz com que diante de Deus ele seja considerado um homem q foi casado?
    E eu por estar casada com ele faz de mim uma pessoa q está adulterando?

    Mediante a luz da Biblia quem é oficialmente a esposa dele diante de Deus? eu ou ela?

    • Ingrid, a Paz de Cristo

      Você é casada no civil, mas eu pergunto a sua união também foi confirmada diante de Deus? ou seja, Você também buscou a confirmação do matrimônio na Igreja, com a benção do seu pastor? Se não foi deve ser realizado o mais rápido possível.

      O fato de seu esposo ter tido uma relacionamento anterior e ter gerado um filho, significa que ele manteve uma aliança com outra pessoa e isso é relevante e deve ser considerado muito importante, porém ao que parece ele ao aceitar a Jesus como Salvador, reconheceu o erro e se arrependeu e pediu perdão. Assim sendo tornou-se uma nova criatura diante de Deus e a Bíblia diz:
      “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” II Coríntios 5:17

      O sentimento de culpa não auxiliará você em nada, somente causará dor e tristeza. Portanto recomendo que vocês dois orem a Deus e procurem o pastor da sua Igreja buscando o aconselhamento e a confirmação da união de vocês diante de Deus.

      “Muitos propósitos há no coração do homem, porém o conselho do SENHOR permanecerá” Provérbios 19:21

      Ore a Deus e Ele lhe dará o melhor conselho.

  11. Boa noite pastor, gostaria de uma opniao, sou solteira nunca casei, meu namorado é italiano, e separado, porem a lei do divorcio lá é diferente daqui do Brasil, para ele adquirir o divorcio ainda faltam 2 anos e meio, Ele virá ao Brasil, em setembro, e eu irei para lá depois e ficarei o tempo do visto 3 meses, mas eu gostaria de saber se nesse caso, nós podemos contrair uma uniao estável, e se essa uniao estável nos daria direito a viver como marido e mulher, pois nao foi ele que pediu a separaçao, foi a esposa que adulterou e saiu de casa. e a palavra diz que qdo a mulher sai o homem esta livre, assim como ao contrario. Gostaria de uma resposta dentro da palavra de Deus

    • Ana Paula,

      Pela segunda vez você solicita conselho sobre a mesma situação.

      A união estável ou casamento civil é baseado na lei de cada país. Como você mesmo coloca na Itália a lei é diferente do Brasil, portanto você também não poderá casar-se com o seu “namorado” antes que a lei da Itália permita (ainda faltam 2 anos e meio).

      Como você mesmo citou (e a palavra diz que qdo a mulher sai o homem esta livre, assim como ao contrario), porém a Palavra é clara nesse assunto, veja a passagem do Evangelho segundo João capítulo 4. Recomendo que lei e medite na passagem da mulher samaritana.

      Você deve escolher entre viver em união estável ou em matrimônio? Você poderá abrir mão da benção de Deus sobre o seu matrimônio e viver simplesmente uma união estável, a escolha é sua.

      Acredito que como conhecedora da Palavra, você está buscando algo ou alguém que lhe dê apoio para uma união estável e assim não ter peso na consciência, mas você sabe o verdadeiro caminho a seguir.

      Seja fiel a Deus e a Sua Palavra, faça hoje a escolha certa, para não se arrepender manhã.

      A Paz de Cristo.

  12. querido pastor…tenho 22 anos e minha esposa 18.. moramos juntos a quase 1 ano… 6 meses atras nós fizemos uma uniao estavel…pesquisei bastante antes e tive um resultado q a uniao estavel tambem é um matrimonio.. tem os mesmos direitos de uma pessoa casada..e incluseve na minha declaracao de uniao estavel no final de todo o texto de acordo com a lei esta bem claro… “como se casados fosse” ou seja ….vivo como casado… ela tem todos os direitos pela lei…. nas minhas pesquisas vi tambem q algumas igrejas aceitam a uniao estavel como casamento..desde que nenhum dos 2 sejam casados… processo de divorcio e etc….(coisas q podem compremeter um casamento oficial)….e outras igrejas ja nao aceitam …afinal… qual e o posicionamento da igreja crista a respeito da uniao estavel entre 2 pessoas legalmente em perfeitas condicoes de se casar ???

    • Caro Allan

      Muito peculiar seu comentário é bastante interessante observar seu argumento “como se casados fosse”, isso me leva a concluir que não são casados, mas como se fossem.

      A “união estável” ao que pretendem alguns, pode ser entre dois homens, duas mulheres, entre outros, ou seja isso não é matrimônio de acordo com a Palavra de Deus.

      Outra peculiaridade é o trecho “qual e o posicionamento da igreja crista a respeito da uniao estavel entre 2 pessoas legalmente em perfeitas condicoes de se casar ?”, a posição de Igreja Cristã e a minha são simples, ou seja, se duas pessoas tem as condições legais para se casarem, então que se casem, pois se tem condições para contrair matrimônio que assim o devem fazer. Uma vez que tem condições para isso, fica a pergunta Por que não o fazem?

      Quando existe real interesse pelo matrimônio as pessoas buscam realiza-lo. Os aspectos legais “união estável” ou “casamento no civil” satisfazem as exigências legais, a Igreja Cristã está centrada na regra de conduta e fé, que é a Palavra de Deus expressa na Bíblia Sagrada, assim o matrimônio é a união entre um homem a uma mulher de acordo com a Palavra de Deus.

      Contraia matrimônio com sua esposa e desfrute das bençãos de Deus na sua vida.
      um forte abraço
      Pr. Wlademir

  13. querido pr., ainda não consegui entender biblicamente onde está o pecado da união estável, ou do casamento civil, se ambos perante a lei é considerado como a mesma coisa, os mesmos direitos… Onde há na bíblia que união estável não é casamento, se na bíblia, ou há alguns séculos o que havia era basicamente “união estável”, não havia casamentos civis, apenas uma aliança com Deus e com o conjuge.
    A bíblia exige que o servo do Senhor seja homem de uma só mulher, em Gn no versículo citado pelo senhor diz q o homem unir-se-à a sua mulher, deixará pai e mãe, e serão os 2 uma só carne. Mas não é isso q acontece na união estável?
    Se temos como obrigação cumprir a lei civil do país, tanto casamento, qt união estável, são aceitos com igualdade. Biblicamente não vejo nada que condene um homem e uma mulher sendo fiel um ao outro e a Deus estar unidos pelo casamento civil ou pela união estável.
    A bíblia diz q o q é ligado na terra é ligado no céu, se estou ligado a meu conjuge na terra, pq Deus não verá isso como casamento no céu.
    Acho complicado o fato do querido pr. jugar a união estável como pecado. Me diga onde está escrito isso…. a Igreja pode não aceitar por estar fora dos seus estatutos, ou de suas doutrinas, agora dizer q é pecado, aí já é dose…. é lícito a Igreja q é constituída por homens ter leis feitas por homens, até aí compreendo, e q cada um deve estar na igreja q as doutrinas mais se adaptam com sua forma de pensar e de vontade de servir a Deus, agora chegar a dizer q a doutrina da igreja A, B ou C é pecado, aí falta a vc sabedoria em suas palavras e mais amor e respeito ao próximo.
    Cuidado com a diferença entre pecado (lei de Deus) e desrespeito a doutrina (lei do homem).

    • Caros Luana e Valdeir

      O sofisma é uma das formas utilizadas para contestar a verdade e apresentar argumentos que satisfaçam os próprios interesses.
      A menção de diversas passagens bíblicas não corrobora com a situação apresentada. Vocês alegam que “união estável” é a mesma coisa que “casamento civil” e não é pois se fosse não haveria necessidade de se criar lei para um mesmo fato.

      Uma vez que vocês tinham todas as condições para se casarem por que escolheram a “união estável”, se é a mesma coisa por que não escolheram o “casamento civil”?

      O pecado é tudo aquilo que não está conforme a vontade e a Palavra de Deus, portanto só deve ser observado pelos cristãos, membros do Corpo de Cristo. A Bíblia é regra de Fé para a Igreja (Corpo de Cristo), assim os que não pertencem a Igreja (Corpo de Cristo) não estão sujeitos a regra de conduta e fé emanadas da Palavra de Deus, expressas na Bíbilia.

      Seguindo sua prática menciono uma passagem que irá lhe auxiliar:
      “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará”. Hebreus 13:4

      Deus os abençoe.

  14. rose maria.

    Pastor graça paz,gostaria muito de tira minhas duvidas,sou viuva tenho dois filhos e recebo minha penssão mais estou gostando de um outro irmão mais ele ñ tem condição de nos manter,queria muito casar mais perco minha penssão eu poderia casar na bença de Deus até os meus filhos ficar indepedente para depois casar no civil ou até onde eu estou fora da palavra ficarei muito grata em tira minhas duvidas .

    • Rose Maria
      Existem duas situações: a lei dos homens e a Palavra de Deus. Utilizando seu próprio comentário “eu poderia casar na bença de Deus”, a resposta é não, pois para realizar o casamento na Igreja é necessário apresentar os documentos do casamento no civil (proclamas, habilitação etc) , assim nenhum pastor poderá realizar apenas a cerimônia religiosa, sem antes estar de posse e conhecimento de sua situação legal para contrair matrimônio.
      Assim creio que você deve decidir ou realiza o casamento de forma correta e recebe a benção de Deus ou aguarde até que possa fazê-lo com legalidade.
      Deus te abençoe

  15. As igrejas ainda vão engolir do próprio veneno, por deixarem as Leis de Deus a Biblia pois fundamentam as leis de Deus nas leis do Homem.Pois se tivessem seguido as escrituras não teria que egolir as Leis do homem

  16. Olá Pastor! Tenho 30, sou evangélico, advogado e pós graduado. Nunca fui casado e nem morei com ninguém, só namorei até. Sempre esperei em Deus a pessoa certa para minha vida, pois acredito que desde que Deus criou o homem e viu que ele está só criou a mulher de sua costela, desta forma acredito que existe uma parte de mim perdida por este planeta para fazer uma só carne comigo, também sei que Deus é perfeito. Sempre procurei uma pessoa que fosse parecida comigo, solteira sem filhos, temente a Deus. Ocorre que hoje estou namorando uma pessoa com 31 anos de idade, que já viveu em Duas uniões estavéis fracasadas e de umas desta adveio o nascimento de uma filha hoje com 11 anos, não me dou bem com a menina, a forma que ela foi criada é totalmente diferente de como eu quero criar meus filhos. Penso que se eu casar com ela e não me der bem com ela não poderia reclamar com Deus pois com base no princípio de somos que colhemos aquilo que plantamos e Deus nos dá o livre escolha. Cabe a minha escolher meu futuro. Fui em uma igreja onde um missionário revelou dizendo que ela é minha e eu sou dela. Estou confuso, pois Deus conhece meu interior e sabe que não estou feliz se eu casar não vou me dar bem com a filha dela vou levar problema para meu casamento sem falar que vou fazer um supletivo de minha vida conjugal já que a criança vai ter que morar conosco, ou seja, vou pagar pelo pecado dos outros. Gostaria de uma ajuda o que devo fazer? Sigo em frente ou espero orientação de Deus?

    • Caro Renato, a Paz de Cristo

      Como você mesmo já está observando, a situação não é clara o suficiente. Já conheci muitas pessoas que sofreram muito por “ouvir Deus falar” através de “profetas”, portanto a segunda parte da sua pergunta é a mais adequada para sua resposta “espero orientação de Deus”. Deus pode lhe dar um outro caminho ou trazer paz no seu relacionamento com a mulher e sua filha.
      Aguardar em Deus é a forma mais sábia.
      Um fraterno abraço
      Pr. Wlademir

  17. Olá Pastor! Sei que devemos crer somente na bíblia, pois é a palavra de Deus revelada. Mais esta na internet um livro que dizem ser o manuscrito do mar morto chamado livro de Melquisedeque a História do Universo, é a história ampliada do Gênesis contando com detalhes, bem como a história do pré gênesis desde a criação dos anjos até a rebelião e o amor imenso de Deus pelo Homem.
    Teólogos evangelicos dizem que não há nenhuma heresia já que tudo se enquadra na biblia existe até videos no Youtube.
    No entanto, não conheço a verdadeira fonte para saber se realmente é manuscrito do mar morto. Qual a opinião do senhor sobre este livre apócrifo?
    Um abraço.

  18. DE GERALDO: PR; WLALDEMIR, SOU CRISTÃO A VINTE E CINCO ANOS. FIZ TUDO CONFORME A PALAVRA DE DEUS E A DOUTRINA DA IGREJA, ME CASEI NO CARTÓRIO E NO RELIGIOZO, DIÁCONO DA IGREJA TIVE TRÊS FILHOS LINDOS NO ME CASAMENTO, SEMPRE ONRREI A MINHA ESPOSA MINHA FAMILIA. E SEMPRE ME DEDIQUEI A DEUS E A OBRA PELO QUE CONHEÇO DA PALAVRA QUE SOFRA EU A OBRA DE DEUS NÃO! PODE SOFRE, NO DECORRE DO CASAMENTO ELA ME TRAU POR VARIAS VEZES O RECEBI DE VOUTA EM CASA. POR SETE ANOS DE CASADO FORAM SET ANO DE TRAIÇÃO E SOFRIMENTO E AGONIA TANTO PARA MIM E MEUS FILHOS. POR NÃO AGUENTAR MAIS TANTA VERGONHA QUE ELA ME FEZ PASSAR. A REPUDIEI COMO MANDA A PALAVRA DEI A CARTA DE DIVÓRCIO. POR DOIS ANOS FAZENDO A OBRA DE DEUS TRABALHANDO E CRIANDO TRÊS FILHOS SOZINHO DUAS MENINA E UM GAROTO. NÃO MEU TRAUMA FOI TÃO GRANDE COM CASAMENTO QUE EU NÃO QUERIA SABER NEM QUE FALACE EM MULHER COMIGO. SEMPRE OREI A DEUS. DEUS NÃO PERCO O MEU TEMPO LHE PEDINDO UMA MULHER, O SENHOR SABE O QUE EU PRECISO ANTES QUE EU O PESSA, PASSADO OS DOIS ANOS EM VIZITA A UM IGREJA CONHECI UMA COMPANHEIRA, AMIGA , AJUDADORA ,AUCILIADORA. FICAMOS NOS CONHECENDO POR MAIS DE UM ANO SEM MANTERMOS CONTATO FISICO. NÃO TINHAMOS NENUMA RELAÇÃO. MAIS TODA IGREJA COMEÇOU NOS ACUSAR CONDENAR MAS CONTINUAMOS FAZENDO JUNTOS A OBRA DE DEUS, ATÉ QUE UM DIA RESOUVEMOS NOS CASAR FOMOS NO CARTÓRIO E NÃO FOI POCIVEL REALIZAR O NSSO CASAMENTO POIS ELA ERA SÓ SEPARADA DO MARIDO A MAIS DE VINTE E CINCO ANOS ELA SO TINHA A CERTIDÃO DE SEPARAÇÃO. ATÉ QUE TUDO FOSSE RESOVIDO OPINAMOS PELA UNIÃO ESTAVEL. E PORISSO VAMOS ATÉ ESPULSO DA IGREJA DO MINISTÉRIO. OUVIMOS ATÉ PALAVRAS QUE NÓS NÃO ERAMOS NEM DIGUINOS DA PAZ. MAS NÃO PARAMOS DE FAZER A VONTADE DE DEUS, NOS HOSPITAIS PRESIDIOS NAS RUAS FAVELAS ONIBUS TREM NADA NO INTMIDOU GANHAMOS MUITAS ALMAS PRO REINO DE DEUS. E NOS AMOS. O QUE O SENHOR TEM A DIZER COM ISTO.

    • Geraldo, a Paz de Cristo

      Em primeiro lugar perdoe pela demora na resposta.

      Seria de muito valor a liderança de igreja que frequentava conhecer a Palavra de Deus. Jesus pronunciou as seguintes orientações sobre esse assunto:

      “Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.” Mateus 5:32

      “Eu vos digo porém, que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, e casar com outra, comete adultério; {e o que casar com a repudiada também comete adultério.}” Mateus 19:9

      Portanto amado, vocês foram vitimas não da Palavra de Deus, mas da ignorância de alguns que se colocam no lugar de Deus querendo julgar as pessoas.

      Que a Graça do Senhor seja com vocês.
      Wlademir, Pr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s