A Divindade do Espírito Santo

Abordaremos as evidências da divindade real e suprema do Espírito Santo. As honras dadas ao Espírito Santo na Bíblia sãos tais que só podem ser predicados de Deus. Ele é apresentado com majestade suprema por Jesus no texto bíblico: “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens” (Mateus 12:31). Pelo contexto entendemos que blasfêmia contra o Espírito Santo é atribuir a Satanás as obras maravilhosas operadas pelo Espírito.

O Espírito Santo é honrado por associação com o Pai e o Filho na benção apostólica e na fórmula do batismo, mostrando que ele é igual com o Pai e o Filho.

Em segundo lugar as obras atribuídas ao Espírito Santo, na Bíblia só podem ser operadas por Deus e portanto demonstram a sua real divindade:
a) A dcriação: “O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida” (Jó 33:4)
b) O novo nascimento: “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito” (João 3:5-8).

Os atributos do Espírito Santo nas Sagradas Escrituras demonstram sua verdadeira divindade. Unidade: “Há um só Espírito” (Efésios 4:4). Eternidade: “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?” (Hebreus 9:14). Onisciência:”… porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” (I Coríntios 2:10). Onipotência: “Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus…” (Romanos 15:19). Onipresença: “Para onde me irei do teu Espírito” (Salmo 139:7). Sabedoria: “E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR” (Isaías 11:2). Verdade: “… aquele Espírito de verdade” (João 15:16). Santidade: “Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação” (Romanos 1:4). Bondade: “Guie-me o teu bom Espírito” (Salmo 143:10).

Os nomes dados ao Espírito Santo nas Escrituras indicam sua divindade real.
“E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil” (I Coríntios 12:6-7). “Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade?” (Atos 5:3).

A deificação de uma influência, ou de qualquer coisa que não seja o eterno e supremo ser, é idolatria; mas segundo a Bíblia “Deus é Espírito”.

Na próxima semana “A Trindade”Abordaremos as evidências da divindade real e suprema do Espírito Santo. As honras dadas ao Espírito Santo na Bíblia sãos tais que só podem ser predicados de Deus. Ele é apresentado com majestade suprema por Jesus no texto bíblico: “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens” (Mateus 12:31). Pelo contexto entendemos que blasfêmia contra o Espírito Santo é atribuir a Satanás as obras maravilhosas operadas pelo Espírito.


O Espírito Santo é honrado por associação com o Pai e o Filho na benção apostólica e na fórmula do batismo, mostrando que ele é igual com o Pai e o Filho.


Em segundo lugar as obras atribuídas ao Espírito Santo, na Bíblia só podem ser operadas por Deus e portanto demonstram a sua real divindade:
a) A dcriação: “O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida” (Jó 33:4)
b) O novo nascimento: “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito” (João 3:5-8).


Os atributos do Espírito Santo nas Sagradas Escrituras demonstram sua verdadeira divindade. Unidade: “Há um só Espírito” (Efésios 4:4). Eternidade: “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?” (Hebreus 9:14). Onisciência:”… porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” (I Coríntios 2:10). Onipotência: “Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus…” (Romanos 15:19). Onipresença: “Para onde me irei do teu Espírito” (Salmo 139:7). Sabedoria: “E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR” (Isaías 11:2). Verdade: “… aquele Espírito de verdade” (João 15:16). Santidade: “Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação” (Romanos 1:4). Bondade: “Guie-me o teu bom Espírito” (Salmo 143:10).


Os nomes dados ao Espírito Santo nas Escrituras indicam sua divindade real.
“E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil” (I Coríntios 12:6-7). “Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade?” (Atos 5:3).


A deificação de uma influência, ou de qualquer coisa que não seja o eterno e supremo ser, é idolatria; mas segundo a Bíblia “Deus é Espírito”.

Na próxima semana “A Trindade”

About these ads

Um comentário sobre “A Divindade do Espírito Santo

  1. Complementando seu ótimo artigo, vemos que já nos livros do Antigo Testamento encontramos o sentido hebraico de Espírito. Temos a “RUAH” que significa a força vital de Deus: Um furacão, uma tempestade, uma força no corpo e na alma, na humanidade e na natureza. Isso significa que está sempre se pensando em alguma coisa viva, que se opõe à morte, em algo que está em movimento e que se opõe à rigidez. É a força vivificante, originante, transformadora e recriadora de Deus, em movimento (Ez 13,13s; 36,26ss).
    Assim como a essência da vida era vista no inspirar e expirar o ar, a “Ruah” era aplicada ao sopro da vida e ao alento vital de homens e animais. (Ecl 12,7; 3,21).
    Os cristãos crêem que é o Espírito Santo que conduz as pessoas à fé em Jesus Cristo e aquele que lhes dá a capacidade para viverem um vida Cristã e dá credito. O Espírito Santo figurativamente habita dentro de cada cristão verdadeiro, e se manifesta em ações de graça. Ele é descrito como um “ajudador” (em gr. paraclete), guiando-os no caminho da verdade. Os ‘Frutos do Espírito’ (isto é, os resultados da sua influência) são “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gálatas 5:22). Ele também concede dons (isto é, habilidades) aos Cristãos tais como os dons de profecia, línguas e conhecimento, embora alguns Cristãos acreditem que isto apenas aconteceu nos tempos do Novo Testamento.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s